segunda-feira, 28 de junho de 2010

Conquistando pela boca e pelos olhos


Degustação de vinhos, lanches especiais e lojas bem decoradas são as dicas para atrair mais clientes. Durante a renovação do ambiente no CADEG algumas lojas já dão o ar da graça com novo visual, geladeiras de cervejarias impecáveis, balcões reformados, armários em madeira, e expositores atraentes nos fazes crescer os olhos e até nos permitem provar antes de realizar a compra. Rodrigo Quintana que trabalha na lojas de vinhos 'Empório Quiintana' conta que a renovação da loja e a venda de lanches e petiscos no balcão trouxeram mais clientes mas que continua trabalhando com grandes quantidades também:


"Com a renovação vimos que precisamos mudar, reformar as lojas, trabalhar coma venda de produto de consumo rápido no balcão - agora estamos fazendo sanduiches com mortadela especial - vender cervejas em lata e taças de vinhos para a prova. Com isso o movimento aumenta e ficamos todos satisfeitos, estamos com ajuda do SEBRAE nos projetos de transformação da loja e tem dado muito certo, embora nem todos os lojistas tenham abraçado a causa. Mas continuo trabalhando com grandes quantidades, caixas de garrafas de vinhos, potes grandes de molhos e queijos para os restaurantes." 


E a degustação? Do prosecco italiano ao vinho francês é possível obter uma provinha antes de comprar. Diariamente as lojas que trabalham no ramo recebem os fabricantes de bebidas que se posicionam na frente dos boxes abordando clientes para a compra de garrafas ou apenas de taças durante o passeio no mercado. É o caso da loja 'Olivier bebidas' onde meninas uniformizadas oferecem pequenas taças bem geladinhas ao gosto do cliente.


Onde fica?



Empório Quintana
Avenida Central, Loja 14       Telefone: 21 3860-7582


Olivier Bebidas
Avenida Central, Loja 28       Telefone: 21 3890-0300



Brasil 0 x 0 Portugal


A CADEG convidou e a torcida compareceu. Dezenas de pessoas aproveitaram a antiga parceria Brasil e Portugal para assistir ao jogo dos dois países pela Copa do Mundo da África no último dia 25 de junho. Com festa portguesa 'fora de época' os lusitanos estavam confiantes em Cristiano Ronaldo e os brasileiros apreensivos com a ausência de Kaká em campo. Mesmo assim, já que a partida não podia terminar em pizza, afinal estamos em terreno português, o jogo acabou mesmo em samba. Com um empate sem gols, as duas equipes se classificaram para a próxima fase o que deu a todos uma enorme alegria.

Vejam as fotos dos amigos lusos caindo no samba como mostra a galeria de fotos do Jornal 'O Globo':


Celebridades do CADEG - Joaquim Chaveiro

Para abrir a galeria de 'Celebridades do CADEG' ninguém melhor que Joaquim Chaveiro, um português boa praça, que tem as bandeiras do Benfica e do Vasco penduradas na loja, e conhece cada cantinho do mercado.  
Certo dia, ele prometeu que se portugal ganhasse a Copa do Mundo de Futebol que rasparia os cabelos e a barba, mas no que dependeu da equipe lusa Joaquim continuou cabeludo. Com um tom de saudade dos velhos tempos e um carinho especial pelo lugar, Joaquim Chaveiro foi indicado por todos do local para fazermos uma entrevista. Confira essas e o outras histórias no vídeo abaixo:



Onde fica?


Chaveiro e Ferragens Viseu Ltda.
Galeria 02, Loja 01 3890-1147

Celebridades do CADEG - Baixinho do Corujão

Outra 'figuraça' do CADEG, que está sempre trabalhando, e cuida da churrasqueira mais cheirosa da Avenida Central é o Baixinho do Corujão, que se recusa a ser chamado pelo nome, afinal todos que frequentam a Lanchonete do Corujão só o chamam de Baixinho. Simpático, bom churrasqueiro e responsável por organizar o almoço, que se extende por toda a frente do restaurante com mesas e cadeiras para dezenas de pessoas, Baixinho, conta que muita gente que trabalha alí por perto vai almoçar no CADEG. Depois de incorporar o vale-refeição eletrônico o movimento aumentou bastante. Já houve música ao vivo, outros pratos especiais, mas o que 'bomba' mesmo é o churrasco misto, sem música mesmo, ao som do batepapo e do estalar das tulipas durante os brindes de cervejinhas estupidamente geladas. Confira no vídeo um pouco da simpatia do Baixinho:



Baixinho o que você faz no Corujão?

Eu cuido do churrasco aqui (Lanchonete do Corujão), fazemos um churrasco misto no almoço, espalhamos esse monte de mesa aí, e enche bastante. Teve uma época que tinha música ao vivo, mas o repertório ficou muito repetitivo e o dono mandou embora. Mas as pessoas vem aqui mesmo por causa da comida. Tem gente que trabalha aqui perto e vem almoçar, a gente tem vale refeição.

E durante a Copa muda alguma coisa?

Puseram telões aqui na Avenida Central. O povo acaba saindo de dentro das lojas e ficam todos aqui no meio torcendo. Está tudo enfeitado aí, acho que vai crescer o movimento.





Onde fica?

Lanchonete Corujão CADEG Ltda.
Avenida Central, Loja 70 3526-5660 21

Celebridades do CADEG - Mangabeira do Bifão



Quem não conhece o Bifão? Ou o Mangabeira? Caso a resposta seja negativa, não importa, mas é fato que você precisa conhecer. Mangabeira é o responsável pelo famoso 'bifão' de cerca de 300 gramas do CADEG. O nome original do lugar é ''Poleiro do Galeto'', mas dizem que não serve galeto há pelo menos 30 anos, apesar do nome. O contrafilé? É maravilhoso, com batatas fritas, farofa de ovo, concorrente entre os melhores do Rio de Janeiro. Mas não é só isso não, como todo bom português no balcão tem sempre um bolinho de bacalhau quentinho e gostoso, servido junto a um bom azeite e uma cerveja gelada bem carioca do lado. Tivemos um batepapo com o dono dessa maravilha de gastronomia e descobrimos mais um pouco sobre a história da CADEG. Leia a entrevista:

Mangabeira, como você veio parar aqui no CADEG, tem uma história especial?

Na verdade sou Octavio dos Santos, portugês, e estou aqui desde o primeiro dia em que o CADEG abriu. Em 29 de janeiro de 1962. Mas sou conhecido mesmo como Mangabeira, do Bifão, nosso contrafilé famoso. Eu era carregador de caixas e frutas lá no mercado da Praça XV. Na época do Carlos Lacerda ( Governador do Estado da Guanabara), passaram um viaduto no meio do mercado (a perimetral), e aos poucos foram tirando a gente de lá, tirando barracas, dando ordens. Veio a construção do CADEG e comprei minha loja aqui.


E o que está achando das mudanças previstas para o pavilhão?

Quem não gosta de melhorias não é? Gostei do novo teto, das telhas transparentes de manhã e de noite tem luzes novas também. Tem gente que não gostou, mas eu gostei. Você está no meu barraquinho velho, mas aqui está melhorando muito.

E a sua loja, você pretende mudar?

Olha a Devassa veio aqui, e ofereceu a geladeira toda bonita e aquelas coisas para deixar tudo bonito, mas eu disse não. Depois a gente fica preso neles, só pode vender coisa deles, e isso eu não quero. Eu não fiz acordo com AMBEV vou fazer com eles? Melhor não, meu bar tem que ter variedade. Se eu botar a geladeira aqui, fico escravo."

E o que tem de bom aqui no Bifão?

Meu bolinho de bacalhau sai mais rápido! E tem o bifão, e a farofa, tudo bem feitinho, fico aqui trabalhando o dia todo e rendemos bem.




Onde fica?

Poleiro Galeto
Avenida Central, 57 - Telefone 21 3860-7198

Uma festa Portuguesa com certeza! Parte 1

Ora pois! Que alegria!

Um dos principais atrativos de freqüentadores do CADEG é a festa portuguesa que acontece aos sábados a partir das 13 horas na rua 16.

Carlos Cadavez, o Seu Carlinhos, dono de um dos bares e fundador da festa, conta que tudo começou há cerda de dez anos e por acaso:

Fazíamos almoço para sete pessoas com comidas típicas portuguesas, era só pra nós mesmos. Até que uma pessoa trouxe uma concertina (sanfona portuguesa) e começou a tocar e aí foi aparecendo mais gente. Outra pessoa que fazia parte do grupo foi a Portugal e voltou com outra concertina e também toca aqui até hoje. A quantidade de pessoas foi aumentando. Veio uma equipe da TV Globo aqui e depois disso a festa estourou. Hoje reunimos mais de 700 pessoas só para comer e ouvir as concertinas. Nos trazemos ranchos folclóricos para se apresentarem e recebemos portugueses de todo o Brasil. Mas a maioria do publico é composta por brasileiros, muitos filhos de portugueses.

A festa portuguesa do CADEG promove a cultura do Alto Minho, região do norte de Portugal, local de origem da maioria dos comerciantes portugueses instalados no Mercado, desde a época do antigo porto do Rio de Janeiro. A festa é sucesso entre os freqüentadores e quem vai ao CADEG fazer compras acaba parando na festa do “forró português”, como alguns comerciantes brasileiros se referem ao fado.

Veja o vídeo e ouça um pouco do fado português que anima os almoços aos sábados:



Onde fica?


Cantinho das concertinas
Rua 16, loja 11 Telefone: 2580-4326.

Uma festa Portuguesa com certeza! Parte 2

Ora pois! Que delícia!
A gastronomia portuguesa merece um post especial neste blog. Portugal, que é uma nação com vocação marítima, o que se reflete-se na quantidade de peixes e frutos do mar como ingrediente principal de seus pratos típicos. Dentre eles, o de maior destaque é o bacalhau, que é a comida nacional de Portugal e reza a lenda que há mais de 365 maneiras diferentes de cozinhar, uma para cada dia do ano. As sardinhas também são muito populares, especialmente assadas, assim como polvos e mariscos. Mas é preciso dar destaque para aqueles petiscos que os frequentadores comem durante a caminhada no mercado. E o campeão de vendas é o bolinho de bacalhau, feito na hora, acompanha azeite português e um vinho tinto da melhor qualidade:



Lusitanos da Gema!

Os doces são um dos pontos fortes da culinária portuguesa, especialmente as sobremesas baseadas na gema de ovo, temperadas com canela e baunilha. Os doces mais populares da culinária portuguesa são o arroz doce, creme de ovos, e pudim. Bolos e pastéis também estão na lista, que é vasta e dá água na boca.





Onde fica?


Cantinho das concertinas
Rua 16, loja 11 Telefone: 2580-4326.

Revista CADEG

Quer ficar por dentro do que rola na CADEG?



A atual administração criou uma revista para ajudar na interação entre lojistas, consumidores e empresários. Entre as notícias estão os eventos públicos, as reformas, as festas e outras atividades:

Para ver as revistas anteriores é só clicar aqui.

CADEG em números

Dados da FECOMERCIO

Fundação – 1962
Lojas – 450
Escritórios – 105 (dentistas, contabilidade, representações comerciais)
Floristas cadastrados – 106
Restaurantes e bares – 20
Funcionários – 2 mil
Público – 6 a 8 mil pessoas por dia
Estacionamento – 4 mil vagas (entre rotativas e permanentes)
Mercadorias – cerca de 19 mil toneladas mensais
Lixo produzido – 380 toneladas por mês
Funcionamento – a maioria das lojas fecha apenas na parte da tarde. O movimento é maior de madrugada, a partir das 2h.


Onde fica?

CADEG - Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara
Rua Capitão Felix, 110, Benfica. Rio de Janeiro - RJ   Telefones: 21 3890.0202  |  21 3526.5717
Horário de funcionamento: Todos os dias, 24h por dia.

Celebridades do CADEG - Lenily Aiumy





Quem vê Lenily sempre tranquila, tomando chá e com esses olhinhos pequenos puxados não imagina o quanto essa paulista trabalha todos os dias. Sempre atendendo a todos com carisma e bom humor a sócia da loja de artigos orientais da Avenida Central nos mostrou cada detalhe das suas prateleiras cheias de produtos típicos e maravilhosos temperos do oriente. Uma curiosidade é que todos os legumes e verduras vendidos na frente da loja são mini. É em tamanho pequeno, mas com sabor de invejar em qualquer prato. Confira mais sobre a vendedora na entrevista:
 

Lenily, como você começou a trabalhar no CADEG?
 
Minha família é toda de São Paulo. Um dos meus sobrinhos trabalhava aqui e na época uma pessoa com quem ele trabalhava não estava muito bem financeiramente, sem conseguir manter os negócios. Então, ele acabou comprando a loja e se fixando aqui. Vim trabalhar com ele, e hoje a loja é da nossa família.

E há quanto tempo vocês estão aqui?

Já trabalhamos no CADEG faz dez anos, um bom tempo.

Em dez anos, muita coisa mudou no mercado?

Com o tempo passando e as mudanças que fizeram no ambiente do mercado como um todo o movimento tem  crescido e melhorado bastante do tempo que começamos a trabalhar na loja.

E o que tem de especial no seu box? 

Temos produtos para culinária oriental como os doces japoneses, um grande variedade de grãos orientais, além de produtos prontos como badejas com sushi congelado. 

Diferente de algumas lojas, vemos que a maioria das pessoas vem em busca de ingredientes. Quem costuma fazer compras com vocês?

Nosso principal público são os restaurantes, empresas que fazem eventos e hotéis que optam por culinária oriental.


Onde fica?

Ayumi - Produtos Orientais
Avenida Central Telefone: 21 3860-5261

sábado, 26 de junho de 2010

CADEG uma longa história

Nem sempre o mercado funcionou em Benfica. Seu primeiro endereço foi a Praça XV de Novembro, mas já existia lá antes mesmo da praça receber esse nome ou mesmo de ser institucionalizada a existência de um mercado. Sua história começa na época do Brasil Colônia.

A Praça VX no inicio do século XVII era conhecida como Terreiro do Ò, devido a proximidades com a capela de Nossa Senhora do Ò.  Mais Tarde virou o Largo do Paço, porque nele estava localizada a casa que foi o Paço dos Imperiais, assim que a Coroa transferiu-se para o Brasil. Com a Proclamação da República, em 1889 passou a ser a Praça Quinze de Novembro. Neste Local estava situado o antigo porto do Rio de Janeiro, onde os comerciantes se concentravam. Em 1825 iniciou-se a construção de um Mercado Municipal que só foi finalizada em 1841. Trata-se do Mercado da Candelária situado onde hoje ficam o Centro Cultural dos Correios e a Casa França Brasil.

Com Pereira Passos no comando da prefeitura (1902-1906), iniciou-se uma série de mudanças na cidade. Inspirado na Bella Epóque francesa, o prefeito realizou reformas na cidade, demolindo prédios, cortiços, abrindo novas avenidas como a avenida Rio Branco e a avenida Beira Mar. Uma de suas medias foi a construção de um novo centro de abastecimento e com isso, o antigo Mercado Municipal foi derrubado.

Através de uma associação, os comerciantes optaram pela construção de um novo prédio, sem apoio do governo. Adquiriram o terreno que pertencia à uma antiga fábri­ca de cigarros na Rua Capitão Félix n° 110. A construção iniciou-se em 1957, e as obras foram finalizadas apenas em 1962.


Onde fica?


Rua Capitão Félix n° 110 Benfica, Zona Norte do Rio de Janeiro

CADEG em fotos - parte 2

Mercado Popular:


CADEG em fotos - Parte 1

Mercado das flores: